Projeto Remo Sem Fronteiras

Instituto IRIS

Educação: acreditar na educação como meio de transformação social. Responsabilidade Social: fomentar a cidadania nas organizações para o desenvolvimento sustentável. Diversidade: Promover a diversidade como um diferencial competitivo e um meio de inclusão. Inovação: criatividade e originalidade na produção, implementação e disseminação de tecnologias sociais, vinculando-as às políticas públicas. Sustentabilidade: construir legados para a sociedade. Voluntariado: fortalecer e disseminar a cultura do engajamento cívico Compromisso: proporcionar a equidade social e os direitos humanos. Ética: respeito, transparência e responsabilidade em todas as relações.

Objetivo do projeto

Realizar aulas nas modalidades de Remo Stand Up Paddle, Remo Olímpico e Canoa Havaiana para 90 crianças, jovens e adultos com deficiência, moradores das comunidades Gamboa de Baixo e Pituaçu, em Salvador, promovendo o desenvolvimento social por meio do esporte de Remo.

Dados de captação

Valor total do projeto: R$ 269.913,00
Valor captado até o momento: R$ 150,00
% captado: 0%
Saldo a captar: 269.763,00

Problema Social

As comunidades da Gamboa de Baixo e Pituaçu, que ficam em Salvador, são atendidas pelo projeto. As duas localidades possuem pouca assistência governamental, sendo muito ocupadas e desordenadas, com população predominantemente em situação de vulnerabilidade social. A Gamboa de Baixo, situada próximo ao Centro Histórico de Salvador, é uma comunidade que tem como principais moradores pescadores e marisqueiros. Com acesso quase nulo de carros, a área possui um potencial para se tornar um local turístico pela sua localização privilegiada. Porém, o bairro possui registros de assaltos e vendas de drogas e não possui escola ou posto médico. A comunidade de Pituaçu fica situada na orla de Salvador e foi inicialmente construída por pescadores da região. No entanto, atualmente também possui diversos casos de tráfico de drogas. As aulas acontecem na lagoa do Parque Metropolitano de Pituaçu, que possui uma área de preservação ambiental do bioma Mata Atlântica, mas também é conhecida pela sua insegurança.

Solução

O Projeto Remo Sem Fronteiras se propõe a ser um instrumento de democratização do acesso ao esporte de Remo a 120 crianças e adolescentes com deficiências e/ou em situação de vulnerabilidade social nas comunidades da Gamboa de Baixo e Pituaçu, em Salvador. Com a realização da inciativa, é fomentada uma grande contribuição para formação cidadã, intelectual e técnica dos participantes, visando à inclusão social, combate à discriminação e vulnerabilidade. O Projeto “Remo Sem Fronteiras” incentiva a transformação social através da prática do esporte, mantendo e coordenando diversas ações voltadas à melhoria da qualidade de vida através da arte, cultura, lazer e educação nas duas comunidades.

Metodologia

Devido às particularidades de cada comunidade, foram escolhidas as modalidades a serem abordadas em cada polo. Em Pituaçu, as aulas acontecem na Lagoa do Parque Metropolitano de Pituaçu. Por ser uma reserva ambiental, as aulas são de Remo Olímpico, focando ainda na acessibilidade das pessoas com deficiência. Já na Gamboa de Baixo, o mar facilita a prática da Canoa Havaiana, que estimula o trabalho em equipe, e do Stand Up Paddle, focado na concentração e desempenho individual. Os 120 alunos serão atendidos ao longo dos 12 meses do projeto e serão divididos em 12 turmas de 10 alunos cada, com duas aulas por semana, sendo 50 minutos cada aula. As aulas acontecerão sempre no contra turno escolar, durante a semana ou aos sábados pela manhã. No final do projeto, mês 12, será realizada uma cerimônia de encerramento com entrega de certificado de participação aos alunos. Será realizada uma reunião pedagógica com os pais dos alunos por mês para avaliação do desempenho do participante do projeto. A cada 06 meses, uma pesquisa qualitativa e quantitativa com alunos e familiares será realizada para avaliar a apropriação e os resultados de legado do projeto. Com o acompanhamento pedagógico realizado pela equipe multidisciplinar composta pela Coordenação, assistente social, professores e monitores, o projeto busca estimular a apropriação constante da proposta teórico-metodológica do projeto, por meio da reflexão, da pesquisa e de discussões em grupo. Dessa forma, é responsável por acompanhar os procedimentos de desenvolvimento da referida proposta e o planejamento das atividades didáticas e práticas, buscando cumprir as metas e princípios da proposta pedagógica.

Metas

Descrição da meta 1_Tri 2_Tri 3_Tri 4_Tri
Qualif. de 120 jovens no remo 120 120 120 120
Melhor desen. social de 120 jovens 120 120 120 120
Realização de 11 Ativ. formativas 3 3 3 2
Realização de duas pesquisas qualit 1 0 1 0
Realização de 11 reuniões com famil 3 3 3 2

480 beneficiados


75%

25%
Abrangência: Salvador (BA)

Beneficiados por faixa etária

Crianças: (17%)
Adolescentes: (42%)
Adultos: (42%)
Idosos: (0%)

Cronograma

Atividades Jan-2019 Dez-2019
Mapeamento de parceiros locais
Confecção dos uniformes
Matrícula dos alunos
Comunicação do projeto
Aulas do projeto
Acompanhamento com assistente socia
Avaliação do projeto
Entrega dos certificados

Apoiadores