Príncipes de Capa e Princesas de Asas 2018

SMAS Curral Novo Do Piauí

1.Sensibilizar e informar 156 crianças e 156 adolescentes sobre o corpo, a sexualidade, as relações de gênero, as vulnerabilidades na infância e adolescência, DCA, prevenção à violência sexual, formas seguras de utilizar da internet e redes sociais, autoestima e projeto de vida, por meio de oficinas educativas; 2. Elaborar com representantes dos adolescentes um material educativo sobre a prevenção a violência sexual contra crianças e adolescentes. 3. Promover oficinas de arte educação por meio da dança, música (sanfona), pintura em tela e tecido, judô e capoeira para crianças e adolescentes participantes do projeto; 4. Orientar responsáveis pelas crianças e adolescentes sobre fatores de identificação da violência sexual, cuidados com o corpo da criança, comunicação adulto adolescente, prevenção à violência sexual,fatores de proteção, defesa e responsabilização; 5. Sensibilizar a comunidade sobre a violência sexual contra crianças e adolescentes, por meio de mobilização no dia 18 de Maio.

Objetivo do projeto

Possibilitar que crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social ou de violação de direitos, desenvolvam habilidades para se proteger da violência sexual, conheçam seus Direitos, tenham acesso à prática de esporte, música e arte, acompanhamento psicossocial e conheçam como funciona a Rede de Proteção Social do município e o Sistema de Garantia de Direitos.

Dados de captação

Valor total do projeto: R$ 120.180,00
Valor captado até o momento: R$ 45.404,00
% captado: 38%
Saldo a captar: 74.776,00

Problema Social

A realidade de crianças e adolescentes do município de Curral Novo do Piauí que vivem situações de vulnerabilidade social e violação de Direitos. Os dados do Censo do IBGE(2010) mostram que o município possui uma população de 4.869 pessoas, sendo 42% (2045) de crianças e adolescentes,na sua grande maioria, de baixa renda e alguns na linha abaixo da pobreza. O diagnóstico realizado no ano de 2016 pelo Programa VIA constatou que as vulnerabilidades e violações de direitos que mais acometem a população infanto-juvenil do município, são: a violência sexual (principalmente o abuso); uso abusivo de drogas, em especial o álcool; negligência e maus tratos; gravidez não planejada na adolescência; e bullying. A questão da violência sexual foi escolhida como tema central por acontecer de forma muito elevada no município. Apesar desse contexto de vulnerabilidade, existe uma insuficiência de projetos e espaços no município que assegurem o direito das crianças e adolescentes ao lazer, ao esporte, a arte e de viver uma vida saudável. É necessário organizar espaços que favoreçam o desenvolvimento de potencialidades por meio de atividades apropriadas às faixas etárias, que contribuam também para preencher os muitos momentos de ociosidade desse público. Também por meio do VIA, o Fluxo de Proteção e Atendimento às crianças e adolescentes em situação de violência sexual está sendo implantado. Resta agora, fortalecer a prevenção desta violação com ações diretamente voltadas para esse público. Nesse sentido, o Projeto Príncipes de Capa e Princesas com Asas: Prevenindo a Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, buscará preencher tal lacuna, desenvolvendo habilidades em crianças e adolescentes para a prevenção à violência sexual, assim como sensibilizando e informando mães, pais, cuidadores e comunidades a respeito dos DCA. "Príncipes de Capa",sabendo se proteger, e "Princesas com Asas", empoderadas. Ambos podendo construir projetos de vida mais saudáveis para si e para suas comunidades.

Solução

1) Sensibilizar e informar 156 crianças e 156 adolescentes sobre o corpo, a sexualidade, as relações de gênero, as vulnerabilidades na infância e adolescência, DCA, prevenção à violência sexual, formas seguras de utilizar da internet e redes sociais, autoestima e projeto de vida, por meio de oficinas educativas; 2) Elaborar com representantes dos adolescentes um material educativo sobre a prevenção a violência sexual contra crianças e adolescentes. 3) Promover oficinas de arte educação por meio da dança, música (sanfona), pintura em tela e tecido, judô e capoeira para crianças e adolescentes participantes do projeto; 4) Orientar responsáveis pelas crianças e adolescentes sobre fatores de identificação da violência sexual, cuidados com o corpo da criança, comunicação adulto adolescente, prevenção à violência sexual,fatores de proteção, defesa e responsabilização; 5) Sensibilizar a comunidade sobre a violência sexual contra crianças e adolescentes, por meio de mobilização no dia 18 de Maio.

Metodologia

O projeto terá um conjunto de ações articuladas, iniciado com a seleção de crianças e adolescentes de acordo com os critérios estabelecidos, seguido da apresentação da proposta para mães, pais e cuidadores para obtenção do aval dos mesmos em relação a frequência. Com os adolescentes, haverá uma roda de conversa, buscando coletar sugestões e atividades de maior interesse. As crianças e adolescentes frequentarão o projeto no contraturno escolar, em turmas de até 26 participantes. As oficinas educativas de desenvolvimento pessoal e social acontecerão a cada 15 dias e terão uma carga horária total de 54 horas. O itinerário é o proposto pelos Cadernos de Oficinas, entregues pelo Programa VIA, de acordo com a faixa etária. As oficinas de desenvolvimento de outras potencialidades (música, dança, pintura, capoeira e judô) utilizarão a educação por meio da arte ou do esporte, de acordo com a modalidade e também buscarão o desenvolvimento da identidade, da autoestima, da assertividade, da cooperação, da comunicação e outras competências socioemocionais. Cada modalidade terá 36 horas e será oferecida uma vez por semana. Ao concluir uma modalidade, os participantes poderão vivenciar outra, até o final do ano. No mês de abril, representantes das turmas de adolescentes irão elaborar um material educativo voltado para a prevenção da violência sexual contra crianças e adolescentes e também participarão do planejamento do 18 de Maio do município. Em todas as atividades serão utilizadas técnicas participativas e produções, de acordo com a etapa do projeto. Os facilitadores dos grupos receberão uma capacitação na metodologia, assim como no desenho dos indicadores e dos meios de avaliação dos resultados pretendidos pelo projeto.

Metas

Descrição da meta 1_Tri 2_Tri 3_Tri 4_Tri
Crianças e adolescentes atendidas 312 312 312 312
Horas de atividades oferecidas 85 85 85 84
Frequência média dos beneficiados 75 75 75 75
Evasão média dos beneficiados 10 10 10 10

312 beneficiados


50%

50%
Abrangência: Curral Novo do Piauí (PI)

Beneficiados por faixa etária

Crianças: (50%)
Adolescentes: (50%)
Adultos: (0%)
Idosos: (0%)

Cronograma

Atividades Jan-2019 Dez-2019
Reunião facilitadores e instrutores
Seleção das crianças e adolescentes
Oficinas Educativas
Oficinas Artísticas
Oficinas Esportivas
Produção de material educativo
Mobilização Comunitária
Oficinas Educativas

Apoiadores

Votorantim Energia