fbpx

A importância da gestão de pessoas para o futuro das organizações

Coletividade, aproximação, engajamento e valorização! Cada vez mais atual, a gestão de pessoas vem crescendo dentro das organizações e tem papel fundamental na produção e rendimento das empresas.

Ao contrário dos modelos de negócio tradicionais, compostos por hierarquias lineares, crescimento profissional em Y e ambientes de trabalho inibidores e estressantes, o cenário empresarial contemporâneo é formado muito mais pela cultura organizacional que valoriza pessoas e suas individualidades.

De acordo com Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae: “Manter funcionários motivados com o trabalho não é uma tarefa fácil, mas com empenho e dedicação é possível que uma empresa transforme seu capital humano em um dos principais diferenciais entre os seus concorrentes.”

Entretanto, na prática, muitas organizações ainda trabalham com modelos de negócio obsoletos e hierarquias inflexíveis. Segundo estudo da Endeavor, realizado em 2017 com o apoio da Neoway e coleta de dados pelo Datafolha, a gestão de pessoas é considerado o desafio mais árduo para todos os grupos de empreendedores entrevistados.

O Terceiro Setor também vem enfrentando dificuldades na implementação de novos modelos de gestão e profissionalização em suas iniciativas e projetos.

Carregados de velhas crenças e tradicionalismo, ONGs e instituições sem fins lucrativos precisam, assim como outras organizações, quebrar paradigmas dentro de suas estruturas, organizar melhor suas áreas de atuação e profissionalizar cada vez mais sua equipe.

Um olhar de longo prazo, estabelecimento de metas, novos colaboradores mais capacitados e planejamento são a chave para melhores resultados em projetos e iniciativas sociais

A contratação de executivos da iniciativa privada para gerir instituições do Terceiro Setor é uma ação que também tem mostrado resultados efetivos. Além do conhecimento e experiência desses profissionais, o propósito e a vontade de fazer a diferença por meio de seu trabalho, fazem com que essa dupla conquiste grandes objetivos e alcance feitos importantes.

Um exemplo é o VOA! Trata-se de um programa da Ambev, criado para compartilhar o conhecimento dos colaboradores da empresa com ONGs focadas em gerar oportunidades para pessoas em comunidades de baixa renda. Instrutores especializados em gestão de pessoas, orçamento, projetos, desdobramento de metas e outros temas passam o conteúdo para as ONGs em aulas coletivas. Além disso, cada voluntário Ambev apadrinha uma organização, ajudando na transferência de conteúdo e na implementação de um projeto prático voltado para a comunidade.

Para a Ambev, essa é uma via de mão dupla: “Queremos trocar experiências e, juntos, criarmos um legado permanente de boas práticas para que possamos garantir um impacto cada vez maior na sociedade. “

Com o intuito, portanto, de aumentar o número de doações, engajamento e consequentemente amparar mais pessoas, as organizações não governamentais ou fundações precisam quebrar paradigmas, estruturar melhor suas áreas de trabalho e profissionalizar seus colaboradores.

Equipes capacitadas, com metas bem estabelecidas e que trabalham com propósito e meritocracia em seu escopo organizacional, angariam mais projetos, tem ganhos positivos, expandem o relacionamento com doadores, mantenedores e consequentemente, atingem seus objetivos e metas como organização.

Fontes:

– Agência de notícias Sebrae

– Endeavor 

– Programa Voa